[Lista] de 51 Ações Pós-Formatação Windows

 

Foto: Pexels

Introdução


Para o usuário do Windows é necessário formatar e reinstalar os sistemas de tempos em tempos. 

Gosto de fazer isso a cada 12 meses, pois o Windows vai se corrompendo. Sempre nos esquecemos de algo depois de formatar e essa lista serve como lembrete: sugiro imprimir e marcar os itens já concluídos.

Dessa forma, resolvi compartilhar aqui o excelente texto do colega SuperK, que adaptei para uma melhor leitura. Ressalto que fiz modificações.

Cabe a cada um adaptar a lista ao seu próprio uso.

A lista de programas e recursos que é instalado após a formatação é de acordo com cada cliente ou usuário, máquina e tipo de uso. A sugestão é que faça várias listas como: 


  • Básica – S.O. navegadores e 
  • AV. Corporativa – Office e recursos de escritório. 
  • Full – Praticamente tudo. Adicionais: Photoshop, Corel etc.


Lista Pós-Formatação


  • Ativação do Sistema Operacional
  • OEM Info/LogonBackground
  • Habilitar Propriedades de Vídeo Win 10 ou 8
  • Menu Iniciar Win 10 ou 8
  • WinRAR Corporate Edition
  • Anti-Vírus
  • Ativação do Anti-Vírus
  • USB Disk Security
  • Malwarebytes
  • Office (ou Libreoffice)
  • Ativação do Office
  • AddIns Office
  • Nero/Ashampoo/CDBurnerXP
  • Codecs K-Lite / Outro
  • Media Player Classic/VLC Media Player (ou Potplayer)
  • Winamp (ou Musicbee)
  • UltraISO (ou Daemon Tools)
  • aTube Catcher 
  • Leitor de PDF
  • Impressora PDF CuteWriter
  • Chrome / Firefox / Opera (Inclusive versão GX do opera)
      • plugin clean master
      • plugin unmask password
      • plugin fire shot 
      • plugin dólar hoje
      • plugin adblock
      • plugin one tab
      • plugin posture minder
      • plugin momentum
  • Confi. Página Inicial dos Navegadores google.com.br
  • Tradutor offline Power Translator Lite
  • Utorrent (ou Qbitorrent + Jdownloader)
  • Skype
  • Flash Player
  • Shockwave
  • SilverLight
  • CCleaner Pro
  • Dicionário Aurelio (e “Calibre” – para gerir ebooks)
  • PhotoScape
  • Cyberlink YouCam
  • .NET Framework
  • Java JRE (+ programas de trabalho remoto para home office do meu emprego)
  • Jogos e/ou emuladores Avulsos
  • Habilitar Jogos do Windows
  • Alterar Papel de Parede
  • *Desabilitar Atualizações Automáticas
  • *Desabilitar Atualizações do Office
  • *Desabilitar Firewall
  • Conferir Gerenciador de Dispositivos (Drivers)
  • Config. Senha Administrador
  • Executar o Windows Media Player e Carregar configurações padrões
  • *Desabilitar Notificações do Firewall Desabilitado (Central de Ações)
  • *Desabilitar Notificações Atualizações Automáticas (Central de Ações)
  • *Desabilitar Windows Live Update (Central de Ações)
  • Plugin do Facebook para Vídeo Chamadas (e news feed erradicator for facebook)
  • Otimização do S.O.
  • *Suporte remoto Ammyy/TeamViewer
  • *Mostrar Pastas, Arquivos e Unidades Ocultas
  • revisar lista…

Conclusão 


A lista de programas e recursos que é instalado após a formatação é de acordo com cada cliente ou usuário, máquina e tipo de uso.

Se esqueci de algo, faça seu comentário para melhorar nossa lista.

Grande abraço!



___________________________________________________
Notas: 

(*): depende sendo que a desabilitação pode ser considerada uma falha de segurança – Próprio ou Cliente e até Tipo do Cliente.

( / ): Barra indica [e, ou] ou seja: depende do caso.

Post de 03/2017 atualizado em 05/2018

Minha Carteira de Ativos (2013-)

 
Foto de Karolina Grabowska no Pexels



1 – Introdução


No passado acabei percebendo que existia algo além da poupança e passei para ao tesouro direto, deixando a poupança para uma pequena reserva de contingência

Quando cheguei a um montante maior, percebi que não diversificar seria loucura (“não se põem todos os ovos em uma única cesta”), mas como meu conhecimento era, e é, muito pequeno utilizava dicas colhidas na blogosfera financeira para essa viagem lenta.

Contudo, o tempo passa e resolvi que precisava de um método melhor:


Depois de anos, resolvi aderir ao Bastter System, que é um método de eletrônico de informação e controle de diversificação de ativos.  E, se ainda não é o sistema definitivo Buy and Hold para iniciantes, pelo menos é algo próximo disso. Simples, objetivo e sem enrolação.  Para maiores detalhes recomendo o forum do Bastter.

2 – Alocação de Ativos


2.0 – Alocação (2017 e anos anteriores)


Quando comecei a trabalhar investi tudo em renda fixa: 


comecei com a velha poupança e passei a investir no TD até ter em torno de 100k, com base em uma dica que tirei de algum livro do Gustavo Cerbasi.


2.1 – Alocação (2018)

2.1 – Alocação (2019)




Mexi bastante durante o ano , mas acabou ficando como objetivo:


  • 25% em renda fixa (hoje são 51,15%, mas não pretendo deixar menos do que 25% em renda fixa daqui para frente)
  • 40% em ações (hoje são 51,15%)
  • 30% em FII (hoje são 23,74%)
  • 5% em reserva de valor (hoje são 0% e não tenho prazo para mudar isso)
  • 2,90% em reserva de emergência (mas acaba variando ao longo do ano para eu ter mais caixa para utilizar sem me endividar)



2.2 – Alocação (2020)


  • Renda Fixa (48,92%)
  • FIIs (22,77%)
  • Ações (22,62%)
  • Reserva de Emergência (5,66%)

Mexi bastante durante o ano , mas acabou ficando como objetivo:


  • 30% em renda fixa 
  • 30% em ações  
  • 30% em FII  
  • 5% em reserva de valor  
  • 5% em reserva de emergência  

Quanto conseguir bater 500K em patrimônio no Brasil, pretendo começar a investir no exterior.

3 – Ações



3.0 – Carteira 2016-2017


Era tão mal feita que nem registrei.

3.1 – Carteira 2018






3.2 – Carteira 2019


3.3 – Carteira 2020



4 – FIIs



4.0 – Carteira 2017-2018


Era tão mal feita que nem registrei.


4.1 – Carteira 2019




4.2 – Carteira 2020


 


5 – Renda Fixa


Cerca de 50% do que tenho hoje está em tesouro direto, a vencer em datas diversas até 2035 ou mais.

O resto está em Letras de câmbio e CDB: a vencer nos próximo 5 anos. Depois que vencer, vou deixar tudo em TD com longos prazos de vencimento. Assim é muito mais simples administrar.

6 – Conclusão


Continuarei estudando finanças e não pretendo diversificar muito além do que já consta acima.  

Afinal, há outros ativos para isso (ativos estrangeiros)

Grande Abraço!



_________________________________________________________



Se nenhuma instituição é 100% confiável,
diversificar é o menos arriscado.


7 Passos para a IF

Foto de Tima Miroshnichenko no Pexels



Introdução 



Esse post é apenas um esquema rápido de uma sugestão de como buscar matematicamente a independência financeira.

Os passos baixo são cumulativos e no ano de 2020-22 devo bater o 5º passo


7 Passos 





1. Não tenha dívidas


  • despesas constantemente menores do que receitas é uma condição essencial para trilhar essa jornada.



2. Tenha uma boa reserva de emergência em investimento de alta liquidez:


  • como a poupança, com 6 meses de despesas fixas poupadas.


3. Crie uma Carteira de Ativos:
  • Aprenda a investir de maneira diversificada em ativos, como FII, TD, Ações etc.



4. Acumule 24 meses de DESPESAS mensais pagas – na Carteira de Ativos.



5. Acumule 24 meses de SALÁRIO mensais em ativos geradores de renda – na Carteira de Ativos.


6. Tenha renda passiva de 50% das suas despesas (calculadas por ano)



7. Tenha 100% das suas despesas cobertas pela renda passiva:


  • aqui já não precisamos trocar horas de trabalho para obtermos nossa receita.

Obs.: O que há após o 7º passo? Nada ou o que você quiser: liberdade pessoal para agir de acordo com os seus pensamentos.


Conclusão


“Ser feliz em casa é o resultado final da ambição.” (Samuel Johnson)

Os Passos do Fracasso Financeiro

1 – Introdução


Escrevi o presente post com base no excelente texto do Baiano Liso e conforme ele mesmo explica:

“Mas o mais importante mesmo é que você poderá descobrir que a felicidade pode ser alcançada olhando para as coisas de uma forma diferente, com um novo ponto de vista, e não do jeito que todo mundo fala como é ou como deveria ser.
sua forma de felicidade. Busque a sua felicidade, esqueça tudo o que os outros falam sobre ser feliz.”

Continuar lendo

Cartão de Crédito: Os 10 Mandamentos

Foto de Andrea Piacquadio no Pexels


1 – Introdução 


Ainda que muita gente não consiga administrá-lo, o cartão de crédito pode ser uma ferramenta de controle da finanças com um bônus: a possibilidade de trocar pontos por objetos úteis ou viagens.

Nesse post selecionei os principais conselhos sobre como cuidar dessa “navalha”.



2 – Os 10 mandamentos


2.1 – Antes de usar, faça o planejamento financeiro 
  • Conhece-te a ti mesmo. Se não sabemos no que gastamos, não saberemos gastar. Para isso fazer o orçamento doméstico algumas vezes na vida é essencial.

2.2 – Limite do cartão deve ser de, no máximo, 50% dos seus rendimento líquidos
  • Esse limite é arbitrário, mas a ideia é que de haver uma margem de segurança entre o que se gasta pelo cartão e o que se ganha (gastos com viagens de férias são uma exceção pontual). 

2.3 – Utilize apenas um cartão e no máximo dois
  • Utilize o mínimo de cartões adicionais ou dependentes, pois quanto menos cartões mais fácil de controlar.

2.4 – Evite cartões com taxas de anuidade 
  • Atualmente é muito fácil encontrar cartões sem taxas de anuidade ou com gratuidade dessas taxas, desde que se gaste uma certa quantia por fatura.
    Confira o excelente post do Webinformado sobre isso.

2.5 – Jamais, JAMAIS, pague somente o mínimo
  • Os juros do cartão de crédito são os mais caros. Equivale a comprar uma nota de 20 reais pagando 50 reais. 

2.6 – Consulte o saldo do cartão regularmente, para evitar sustos na hora da fatura
  • No começo e se possível, registre todas as despesas: não se deve confiar apenas na memória. Hoje em dia ficou mais fácil controlar por meio de aplicativos ou internet banking

2.7 – Concentre todas as despesas possíveis no cartão de crédito
  • Evite pagar contas de água, luz e telefone no cartão, se a operadora cobra alguma taxa por isso.
  • Ponha o vencimento da fatura próximo à data de recebimento do salário
  • Saiba qual é o melhor dia para fazer compras:  Por exemplo, suponha que o vencimento da sua fatura é todo dia 20. Se sua fatura fecha 10 dias antes do vencimento, a melhor data para as compras será todo dia 10

2.8 – Fique atento aos programas de descontos e vantagens
  • Mas não aumente gastos só para acumular pontos.

2.9 – Só parcele a compra se não tiver como pagar à vista e com desconto

  • Sempre lembrando que vários pequenos parcelamentos podem se tornar em uma quantia considerável em médio prazo (“efeito bola de neve”).

2.10 – Não use o cartão para complementar sua renda
  • cartão de crédito não é emprego ou trabalho, mas sim um meio racional de se fazer dívidas.

Conclusão 


Verifique regulamente sua fatura.

Seja disciplinado, tenha paciência e colha os frutos.


Grande abraço!


_____________________________________________________

Sites consultados:

Orçamento Doméstico Prático

Photo by Reynaldo #brigworkz Brigantty from Pexels




1 – Introdução


“A vida não dá pra colocar numa planilha de excel ou numa calculadora financeira.” (Frugal Simples)


Você só pode controlar o que pode ser medido. O orçamento é uma técnica utilizada para medir despesas e receitas para que elas possam ser controladas.

Controlar o orçamento doméstico consiste na prática de usar um meio físico ou eletrônico para registrar despesas e receitas ocorridas em um determinado período de tempo, normalmente de um mês (a maioria das pessoas recebem seus ganhos mensalmente).

Como é importante prever para prover, ter consciência de valores gastos útil para gerir uma família ou a vida de solteiro.


2 – Leis do Fracasso Financeiro


  • Gaste mais do que ganha e ache que o dinheiro é a raiz de todo o mal;
  • Não estude sobre investimentos e siga dicas dos outros, sem a mínima noção do que está fazendo;
  • Entre em financiamentos que não pode pagar, mas faça empréstimos e faça empréstimos para pagar empréstimos;
  • Tenha cartão de crédito e pague sempre o mínimo da sua fatura;
  • Compre um carro de luxo e também financie essa compra;
  • Ostente: Compre presentes caríssimos (para toda a família, agregados e colegas de trabalho);
  • Esqueça a aposentadoria ou que o desemprego existe;
  • Não tenha reserva financeira, mas entre no cheque especial todo mês;
  • Não busque outras formas de renda e ache que seu salário estará ali para sempre;
  • Ache também que vai ter saúde para sempre ou que nunca envelhecerá;
  • Não seja frugal ou humilde, afinal, com todo esse crédito que os bancos te dão, você não precisa disso.

3 – Onde registrar?

3.1 – Meio Físico

Foto: bolsablindada.com.br
  • Caderno ou Agenda: tradicionalmente é o meio mais utilizado e barato. O problema desse método é a impossibilidade de aplicação automática de fórmulas matemáticas, gráficos e outras facilidades que a tecnologia traz, mas para pessoas não afetas à informática é um bom sistema.

3.2 – Meio Eletrônico

Foto: microsoft money


  • Planilha (excel, google planilhas e outros);
  • Aplicativos ou softwares (money care, KmyMoney etc),
Para Download:
>> Planilha do Site Valores Reais – Clique aqui.

>> Software Microsoft Money 99 do Site Viagem lenta – Clique aqui.

4 – Como Fazer?



  • Escolha o meio físico ou eletrônico para registar.
  • Registre as duas categorias básicas (despesas e receitas);
  • Divida as despesas em despesas fixas e eventuais;
Obs.: Despesas fixas – idealmente devem estar limitados ao menor percentual possível da renda ou, na falta de percentual menor, a 50% da renda.
Exemplos de gastos fixos: supermercado, água, luz, telefone, condomínio, escola, plano de saúde , condomínio, escola etc. 
Obs.2: Limite Geral – Se possível, limite todas suas despesas (fixas e eventuais)a, no máximo, 70% de sua renda líquida ativa anual

    • Calcule o valor monetário de tudo isso;
    • Divida as despesas em categorias (moradia, alimentação, educação, saúde etc);
    • Em caso de saldo negativo: corte despesas supérfluas e/ou procure uma nova fonte de renda;
    • Revise sua planilha regularmente: de uma a três vezes por semana e foque nos gastos mensais fixos e nas suas prioridades.

    A ideia não é anotar “cada bala” que você compra, mas ter ideia de para onde o dinheiro está indo. 

    Sabendo disso, você poderá determinar para qual área da vida o excedente poderá ser gasto ou poupado (investido em ativos)

    5 – Minha Experiência


    Quando saí da casa de meus pais 8 anos atrás, só tinha uma reserva de emergência e nenhuma experiência em administrar uma família. Ganhava nessa época 3 mil reais líquidos.

    Nos primeiros 1 ou 2 anos, alimentei uma planilha do excel com  ajuda de minha mulher e anotava quase tudo que gastava, não usava cartão de crédito para não perder o controle (pagava tudo no boleto), não aportava, não tinha dinheiro para viajar nem nas férias e apenas conseguia guardar 300 reais por mês na poupança.

    Atualmente, tenho um orçamento mais folgado: controlo meu orçamento pela fatura do cartão de crédito, faço meu aporte (me pago primeiro), tenho dinheiro para viajar. 

    Hoje me preocupo bem menos com o orçamento doméstico, mas o começo regrado foi o que me deu conhecimento sobre meus hábitos para poder organizar minhas finanças.

    Aportes: meu número ideal para aportes mensais equivale a 33% dos meus ganhos líquidos (considero descontos como IR, Previdência e Plano de saúde como obrigatórios)

     

    6 – Experiência do Cowboy Investidor (2022)



    Eu anotava meus gastos desde 2016 em planilhas. Antes era só de cabeça mesmo. Como eu sempre fui uma pessoa que nunca extrapolou nos gastos, eu vi que isso estava só está tomando o meu tempo e que meus gastos sempre foram um reloginho. Ás vezes aparecem uns gastos fora do planejado, mas isso nunca afetou o meu orçamento.

    Então, a partir deste ano eu não vou anotar mais nada. O que eu vou fazer é um balanço no final do ano para saber o quanto eu gastei. Ou seja, pegar a receita líquida total e subtrair o aporte. Assim irei saber quanto eu gastei. Bem mais simples.

     

    7 – Conclusão



    Como se pode ver, a ideia de um orçamento doméstico é simples  e ele pode ser um excelente instrumento de autogestão.


    Enfim, use-o para aumentar seu autocontrole e evitar uma dos maiores males que assola as famílias brasileiras: o excesso de endividamento.


    Grande abraço!




    _______________________________________________________

    Reserva de Emergência

    É melhor ser como a cigarra ou a formiga?
    Atualizado em 03/09/20



    A) Introdução




    O princípio básico da educação financeira é gastar menos do que se ganha. Aprendi com Mauro Halfeld e com o Bastter que é importante ter um fundo de emergências ou de reserva.

    Podemos conceituar Reserva de emergência como a quantia mínima necessária para o pagamento de despesas normais por tempo razoável. Sem ela, não se deve investir.

    Tal quantia deve estar aplicada em situações de liquidez imediata e baixíssimo risco, como:



    • Caderneta de Poupança (opção mais segura e prática), 


      Obs. 2: O tamanho da quantia depende de sua realidade, podendo ser, por exemplo, de 6 a X meses de despesas mensais. 


      A reserva de emergência pode ser usada paralelamente com Seguros, como:


      • seguro saúde (plano de saúde), 
      • seguro de vida, 
      • seguro contra acidentes pessoais, 
      • seguro residencial e 
      • seguro veicular.


      B) Funções da Reserva de Emergência



      • Pagar as despesas fixas mensais por 6 a X meses;
      • Pagar por fatos imprevistos não cobertos por seguro próprio.
      • Trazer calmaria mental em momentos financeiramente conturbados;
      • Indicar a possibilidade de investir em qualquer coisa.

      A ideia é evitar o desespero para pagar as contas em caso de desemprego ou ter um dinheiro a mais para imprevistos. Não é função dela especular financeiramente para ter maiores lucros.

      Exemplo: Um caso de 2016 quando um fundo de reserva se mostraria útil é o dos servidores estaduais que tiveram seu pagamento parcelado, pois sendo obrigados a viver bem abaixo de seu padrão econômico sem aviso tiveram que recorrer a empréstimos a juros extorsivos para pagar as despesas básicas.

      Conforme explica Alounji_xxxx

      “Reserva de emergência é para ser usada constantemente. Se não usa, não é reserva. Reserva de emergência serve para cobrir cheque especial, pagar cartão, fazer uma viagem, completar para pagar uma TV, ou seja: os gastos comuns. A reserva, você vai mexer toda hora. Ou seja, a reserva é como se fosse a extensão da sua conta corrente. Precisou, utiliza.”


      C) Minha Experiência


      E como isso me ajudou na prática?

      Desde que comecei a trabalhar, comecei a juntar um pouco de dinheiro e quando saí da casa dos meus pais resolvi aplicar esse conceito.

      As únicas vezes em que realmente precisei usar bastante até hoje foram nas duas vezes que troquei de trabalho e pude ter a tranquilidade de poder esperar mais de um mês até receber o novo salário sem me estressar em pagar despesas mensais comuns como água, luz, etc. Utilizo regularmente para despesas menores (sempre repondo em tempo posterior) desde então.



      D) Aportes e Renda 


      Com base na minha experiência, comecei a poupar na década de 2010 quando ganhava cerca de 3 mil reais por mês. Guardava 10% por cento dos meus ganhos líquidos na poupança. Nessa época não investia e só tinha reserva de emergência.

      É óbvio que quando você ganha pouco dinheiro por mês, poupará pouco dinheiro por mês. Dois anos depois, passei em um outro concurso e meu rendimentos líquidos mais que dobraram. A partir de então passei a guardar 30% dos meus rendimentos líquidos e pude finalmente começar a investir: primeiro comprei títulos do tesouro direto e depois de alguns anos passei a comprar ações e FII.
      Moral da estória: 
      se ganha pouco para padrão de vida que você quer levar, priorize gastos com sua formação profissional para poder ganhar mais no mercado de trabalhe e mantenha uma reserva de emergência para se proteger minimamente dos percalços financeiros da vida. Se passar a ganhar mais, poupe mais: gosto de cifra mínima de 305 dos rendimentos líquidos.

      E) Conclusão


      Enfim, um fundo de reserva é a base inicial da disciplina financeira, servindo para momentos de transição financeira (troca de trabalho ou desemprego) ou para o caso de imprevistos, para que você não faça empréstimos bancários em razão dos juros exorbitantes.

      Grande abraço!



      P.s.:
      Ponte entre Reserva de emergência e renda fixa na carteira de investimentos – o ativo que faz essa ponte é o tesouro selic, pois normalmente permite uma retirada sem grandes prejuízos para se aproveitar uma oportunidade, como a compra de um imóvel ou ou bem de maior valor. Ou mesmo a compra de outros ativos em momentos mais propícios.


      ___________________________________________________________




      Continuar lendo

      Aristóteles para Todos (1978)/ Mortimer Adler

       



      Introdução



      “A única maneira de se ficar mais esperto é jogando contra alguém mais esperto”. Daí a necessidade de se ler os pensadores clássicos: ficar mais esperto.

      Resolvi começar com essa introdução a um dos principais.


      Conselhos Úteis


      Uma vida não planejada é um vida em que não sabemos o que estamos tentando fazer, nem o porquê, e em que não sabemos aonde estamos tentando chegar, nem como.

      Planejar uma vida é cuidar dela, e isso significa pensar sobre os fins a buscar e sobre os meios com que buscá-los.

      O plano certo é aquele que almeja o fim último certo – o fim que todos deveríamos almejar. (…) o fim certo que todos devemos buscar é uma boa vida.

      (…) viver bem é um bem em si mesmo, um fim que buscamos por causa dele mesmo e não por causa de nenhuma coisa, nem por nenhum propósito ulterior.

      Privada de comida, a maior parte dos seres humanos toma consciência dessa privação ao sentir fome. Mas, privados de conhecimento, nem sempre os seres humanos tomam consciência de sua privação. Infelizmente, é raro que sitamos o aperto da ignorância como sentimos o aperto da fome. 

      (…) O fato de não estarmos conscientes de uma necessidade natural não nos deveria induzir ao erro de pensar que a necessidade da qual não temos consciência não existe. Ela existe, tenhamos ou não consciência dela.

      (…) todos ou quase todos reconhecem – que muita vezes queremos coisas de que não precisamos. Até cometemos o erro de dizer que precisamos delas quando apenas as queremos.

      Ao contrário das coisas que você quer, e que parecem boas na hora me que você quer, mas que depois, podem mostra-se o posto do que é bom, as coisas de que você precisa são sempre boas para você. Como são verdadeiramente boas para você, não são boas num momento e o oposto disso em outro.

      As coisas que são realmente boas para você são aquelas que satisfazem suas necessidade naturais. (…) Sua bondade consiste em satisfazer um desejo inerente á natureza humana.

      Aquilo que é realmente bom para nós é algo que sempre deveríamos desejar porque necessitamos desse algo, e não temos necessidades erradas.

      Se buscarmos todos os bens verdadeiros que deveríamos possuir durante nossa vida, buscaremos a felicidade de acordo com o plano de vida correto, aquele que deveríamos adotar.

      E o melhor plano de todos, aquele que deveríamos adotar, é o plano que almeja todos os bens reais na ordem e na medida correta e que, além disso, nos permite buscar coisas que queremos mas de que não necessitamos, na medida em que obtê-las não nos impeça de satisfazer nossas necessidades ou de realizar nossas capacidade.

      Conclusão 


      Enfim, o livro é uma boa introdução.

      Recomendo para quem precise de uma.

      Grande abraço!

      Isaac Newton – O Último Mágico (2013)

       

      Introdução 


      Essa  rápida biografia revela um Newton eremita e tirano, um herege e um alquimista. 

      A ideia de Newton era conceber uma nova teologia de tipo arianista, uma teologia na qual não haveria mais a Trindade e sim uma unidade absoluta. 


      Com base nisso, ele acreditava que podia reinterpretar toda a Bíblia e até obter a data precisa do fim do mundo.


      Por que Assistir?


      • Para entender que Newton era um gênio doidão,
      • Para entender que na gênese da ciência há alquimia e religião,
      • Para se instruir.

      Onde encontrar? 


      Sorry, só achei em espanhol, aqui, mas há documentários com temática semelhante no youtube.

      Conclusão


      Conhecimento nunca é demais.

      Grande abraço!


      Notas:

      1 – Arianismo é uma linha filosófica que circulava principalmente, nos primeiros séculos da era cristã e consistiu na negação da consubstanciação, ou seja, Jesus e Deus Pai não seriam a mesma pessoa, segundo tal teoria. O arianismo afirmava que há apenas um Deus e que este não seria Jesus.

      __________________________________________________________________________


      Imóvel para Moradia – Estratégias para comprar


       
      Foto de Sarah Trummer no Pexels



      1 – Introdução


      Ultimamente me veio a ideia de juntar dinheiro novo por alguns anos para comprar um imóvel.


      Isso, porque dentro da educação financeira o ideal seria poupar antes em Renda Fixa e, quando tiver o valor, comprar a vista.


      No presente post vou elencar as dicas que coletei no fórum do Bastter, mas a sistematização é minha.


      2 – Em qualquer Caso 


      2.1 – Reserva de emergência – Manter reserva de emergência: pelo menos 6 meses de despesas fixas mensais em poupança

      2.2 – Liquidez – nunca perder sua liquidez, ou seja, nunca gastar o patrimônio inteiro para para comprar um imóvel.

      Valor do imóvel ou reforma: não pode ser superior a 50% do seu patrimônio – esse percentual e variável, pois nunca se deve perder a liquidez para se comprar um imóvel. De qualquer forma, o imóvel deve caber no orçamento e na realidade socio-financeira do comprador.

      2.3 – Dívidas – Quitar ou evitar dividas em geral


      Financiamento – evitar ao máximo, somente financiar se tiver saldo no FGTS alto e tiver um plano rápido para quitação da dívida do imóvel.


      3 – Adquirir Imóvel Pronto


      3.1 – Contratar um advogado: esse profissional é necessário para verificar a situação jurídica do imóvel e do vendedor, além de fiscalizar as cláusulas contratuais e demais formalidades.


      3.2 – Não comprar imóvel na planta: o risco de comprar na planta é alto em razão de várias possibilidades e não necessariamente é mais barato que comprar um imóvel pronto. Pode acontecer por exemplo:


      – Justiça embargar a obra
      – Terreno ter alguma irregularidade descobertas posteriormente
      – Invadirem o prédio na fase final
      – Morrer gente na obra e a fiscalização paralisar tudo por vários anos


      3.3 – Gosto e felicidade da família – elementos subjetivos, mas importantes: agradar a si mesmo e à família é importante no momento de escolher sua moradia.


      Obs.: tenho um post sobre como escolher imóvel para alugar, mas que pode ser interessante de ler na hora de escolher um para comprar.

      3.4 – Planejamento na Carteira de ativos – é interessante adquirir títulos do tesouro direito com vencimento próximo data prevista para a compra do imóvel. 


      • O ideal seria comprar apenas tesouro IPCA, mas como nem sempre se encontra esse título com data de vencimento compatível com nosso planejamento, a solução é comprar tesouro SELIC. De qualquer forma, deve-se acrescentar 6% sobre o custo do imóvel para pagar as despesas da transação, inclusive o ITBI.

      4 – Construção ou reforma


      4.1 – Contratar um arquiteto – sem arquiteto não há projeto e sem projeto não há como se calcular os custos da construção ou reforma.

      4.2 – Custos – além de serem calculados com base no projeto, recomenda-se fazer uma reserva adicional de  20 a 25% do valor inicialmente calculado como custo da construção ou reforma em razão de imprevistos.


      • Obs.: creio que vale a pena criar uma planilha ou outra forma de registro para anotar as váris compras de material e o custo delas durante a reforma. A experiência do Jotabê é interessante em um momento desses.



      5 – Outros cuidados



      • “Na hora de comprar a casa, compre aquela de que você gosta.
      • Apoie o síndico do seu prédio. Ele está prestando o serviço que você não quis: se tiver queixas, converse com ele, a sós, civilizadamente. Se isso não resolver, reclame na reunião.
      • Comprar a casa mais velha – ou a menor – de uma rua boa é muito mais negócio do que comprar a casa mais nova – ou a maior – de uma rua ruim
      • se for comprar um apartamento antigo, escolha um prédio sólido e em boas condições. A portaria não precisa ser luxuosa. Uma portaria simples, mas limpa, não atrai assaltantes, e o condomínio é mais baixo.
      • uma vista mais bonita melhora a qualidade de vida e valoriza a sua casa
      • se você está à frente da reforma da sua casa, trate os pedreiros como ser humanos. Sorriso, café e água fresca ajudam, mas não precisa distribuir bombons
      • o mais importante numa casa é a chamada “boa ossatura”. Portanto, durante a reforma, questione se as janelas estão no lugar certo ou se a porta de entrada não ficaria melhor se fosse dupla.
      • A casa tem que funcionar para você, e não você funcionar para a casa.
      • nunca deixe um arquiteto, ou decorador, impor-lhe um estilo
      • gaste tempo resolvendo a iluminação
      • se você mora sozinho, quadros encostados em vez de pregados na parede e a ausência de armários embutidos dão ao apartamento uma sensação refrescante de impermanência
      • se você comprar um imóvel para vender, pinte de branco
      • canos: disfarce os canos aparentes, no banheiro ou na cozinha, pintando-os da mesma cor da parede. mas para dar um efeito de escultura, pinte os canos aparentes numa cor contrastante” (Beth Lima)

      6 – Conclusão


      Monte sua reserva de emergência, quite suas dívidas, monte uma carteira de renda fixa com tesouro direto para adquirir, construir ou reformar um imóvel.

      Grande abraço!



      ____________________________________________________________________



      Tirei esse esquema do livro do Halfeld.